O Ministério da Cultura do Peru recebe o Reconhecimento CAACI pelo seu Contributo em Gestão Audiovisual

O Ministério da Cultura do Peru, através da sua Direção do Audiovisual, da Fotografia e dos Novos Meios (DAFO), recebeu na passada segunda-feira dia 6 de setembro o Reconhecimento CAACI pelos Contributos em Gestão Audiovisual para o desenvolvimento da cinematografia e do audiovisual tanto do país como da região ibero-americana.

A Menção Especial foi para a Associação de Mulheres Cineastas e de Meios Audiovisuais (CIMA) de Espanha, que partilhou assim o pódio de honra com a candidatura peruana na primeira convocatória dos galardões outorgados pela Conferência das Autoridades Audiovisuais e Cinematográficas Ibero-americanas, que reconhecem os contributos à indústria audiovisual por parte de uma instituição, associação ou programa de âmbito ibero-americano.

O ato de reconhecimento teve lugar no âmbito do Grande Fórum Mundial de Artes, Cultura, Criatividade e Tecnologia (GFACCT) que se celebra atualmente em Medellín, Colômbia.

A DAFO é a unidade orgânica do Ministério da Cultura peruano que se responsabiliza por propor, promover e executar políticas, planos, estratégias e normas para o desenvolvimento e a promoção do setor.

Pelo seu lado, a CIMA é uma associação transversal e plural que reúne mais de 700 mulheres (e não só mulheres) profissionais do meio audiovisual, representantes dos diferentes departamentos criativos e técnicos da indústria audiovisual.

Tanto o Reconhecimento CAACI como a Menção Especial foram anunciados pelos membros do júri Julie-Jeanne Régnault, Secretária-Geral da Associação Europeia de Diretores de Agências de Cinema (EFADs), e Steve Solot, associado para a América Latina da consultora internacional de indústrias criativas OlsbergSPI. O outro membro do júri, Enrique Vargas, Coordenador do Espaço Cultural Ibero-americano da Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB), não pôde participar.

A candidatura peruana foi apresentada pelo Ministério da Cultura do Panamá através da sua Direção Nacional de Cinema dirigida por Sheila González, ao passo que a candidatura do CIMA foi por iniciativa do Instituto da Cinematografia e das Artes Audiovisuais (ICAA) de Espanha, que marcou presença no evento através da Subdiretora da Promoção e das Relações Internacionais, Elisa Rodríguez.

Com a presença também do Secretário Executivo da CAACI, Jaime Tenorio, o Ministro da Cultura peruano, Ciro Gálvez, recebeu o Reconhecimento da parte da panamense Sheila González, enquanto a Presidente da CIMA, Cristina Andreu, recebeu a Menção Especial da mão de Elisa Rodríguez.

“Na gestão pública as conquistas obtêm-se com o trabalho em equipa e a troca ou ayni, como a reciprocidade é denominada nas comunidades andinas. […] O prémio que a CACCI nos concede é, neste sentido, um significativo incentivo para continuar a impulsionar a atividade cinematográfica e audiovisual como um instrumento para reconhecer a nossa história e ver as nossas culturas representadas, bem como para contribuir para o desenvolvimento do Peru e para a integração regional”, disse Gálvez no agradecimento.

Quanto à CIMA, Elisa Rodríguez destacou na sua defesa “o seu intenso trabalho de sensibilização e de lobby a favor da presença das mulheres no setor audiovisual, na realização de relatórios anuais que proporcionam dados sobre a situação da mulher no setor, bem como a implementação do programa de mentoring de colaboração público-privada CIMA Impulsa”.

Crédito da imagem: fotograma do documentário Hakuchu Munayta, primeira obra de Augusto Zegarra que acaba de obter o Prémio do Júri Cinema em Construção do Cinélatino Rencontres de Toulouse e do Festival de Cinema de Lima. Antes recebeu o Fundo de Produção de Longa-metragem Documental do Ministério da Cultura do Peru e ganhou o Fundo de Produção do Sundance Institute Documentary Film Program, além de ser selecionado para o Mercado da Indústria DOCSBCN 2020.